Vitiligo Renato Ramalho

Diagnóstico do vitiligo

Manchas na pele sempre aparecem e somem pelo menos uma vez na vida de todo mundo, mas devemos ficar atentos para que não seja algo grave. Às vezes, podemos pensar que uma mancha é vitiligo, mas, muitas vezes, pode ser algo mais sério assim como algo menos sério. Por isso é muito importante procurar ter um diagnóstico do vitiligo para iniciar o seu tratamento adequado.

O vitiligo, por não ter uma causa concreta para o universo científico, é comumente confundido com outras doenças, o que pode atrapalhar no seu tratamento, que será retardado por conta de erro no diagnóstico. Por isso a qualquer mínimo sinal de manchas diferentes na pele devemos procurar por um dermatologista imediatamente para receber um diagnóstico adequado.

diagnóstico do vitiligo

Cuidados com o diagnóstico do vitiligo

É comum o vitiligo ser falsamente diagnosticado com doenças de pele menos graves como, por exemplo, a melasma, que possui uma coloração mais escura que o vitiligo em seu grau mais avançado, mas que se assemelha bastante à doença em seus primeiros estágios.

A melasma ocorre devido à exposição solar, alterações hormonais e até por conta de hereditariedade, podendo ser tratada através de peelings, lasers e até uma simples esfoliação.

Outra doença de pele menos grave que pode ser confundida com o vitiligo é, por exemplo, a Leoncodermia Punctata, que surge nos lugares mais comuns do vitiligo (pernas e braços) e possui uma cor esbranquiçada. Causada por herança genética ou exposição solar, a Leoncodermia Punctata é tratada através de cremes ou sessões crioterápicas, com o nitrogênio.

A diferença principal dessas duas doenças de pele com o vitiligo é que ambas citadas podem desaparecer mais facilmente através dos tratamentos citados, apesar de voltarem facilmente também quando a pele sofre alta exposição ao sol, enquanto o vitiligo, uma vez atingindo a pele, só pode ser freado e nunca tratado para que a pele volte à tonalidade natural do paciente.

Por isso, devemos procurar ter o diagnóstico do vitiligo o quanto antes para que não atinja um ponto irreversível.

Há certos casos extremos em que o vitiligo já atingiu tanto o corpo do paciente que é feita uma despigmentação de toda a pele do mesmo para que não fique tão desuniforme.

Como é feito o diagnóstico do vitiligo

O diagnóstico de vitiligo é feito rapidamente pelo médico através, principalmente, da luz de Wood, uma luz ultravioleta que revela partes da pele sem pigmentação.

Além disso, quando o paciente perde totalmente a pigmentação de uma parte da pele, esta região fica extremamente sensível à luz solar, podendo causar, por exemplo, um câncer de pele. É preciso proteger e tratar intensivamente as áreas atingidas pelo Vitiligo através de cremes hidratantes e, principalmente, protetores solares todo o tempo. Dessa forma o Vitiligo pode ser convivido tranquilamente, sem complicações.

Lembre-se: não só com a pele, mas com qualquer parte do seu corpo, no mínimo sinal de algo diferente ou estranho, procure imediatamente a ajuda médica. Ir ao médico ouvir que não é nada é muito melhor que tardar a visitá-lo e acabar recebendo um diagnóstico tardio.

Sobre o autor | Website

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.